quarta-feira, 13 de julho de 2016

Activistas anti-touradas satisfeitos com morte de toureiro

Mensagens cruéis de activistas anti-touradas, de Espanha e de outros países, invadiram as redes sociais após a morte do toureiro Víctor Barrio. Fundação do Touro de Lide ameaça com processos judiciais.
O toureiro espanhol Víctor Barrio, de 29 anos, faleceu, sábado, em Teruel, cidade da região de Aragão, no Leste de Espanha, colhido durante a lide de um touro de 529 kg, que, depois de o derrubar, lhe deu uma cornada no peito.
A morte trágica de Victor Barrio deu azo a inúmeras mensagens de condolências nas redes sociais, mas também serviu de mote para uma série de expressões de alegria de activistas anti-tourada.
O El Mundo publica algumas mensagens de espanhóis. “Se todas as corridas de touros acabassem como a de Víctor Barrio, mais do que um iria vê-las”; “A morte de Víctor Barrio também é arte”. Também do Reino Unido um activista escreveu: “Espero que tenha tido uma dor tremenda e morrido lentamente. Tornar a tortura num desporto é simplesmente uma estupidez depravada”.
Até a viúva do toureiro, Raquel Sanz, que assistiu à morte do marido na praça de Teruel, foi alvo de insultos que, entre outros mimos, a consideravam “cúmplice” de um “assassino”.
Perante a situação, o El Mundo refere que a Fundação do Touro de Lide recolheu, pelo menos, 50 ‘tweets’ ofensivos contra o toureiro falecido natural de Segóvia e anunciou que tomará medidas legais contra os autores destes ataques.
Fonte: http://economico.sapo.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário