PS: Qualquer evento taurino cancelado sem aviso prévio pelos seus organizadores, não é responsabilidade nossa a continuação da sua divulgação aqui na Agenda Taurina da "Festa Brava no Ribatejo".

sábado, 14 de maio de 2022

Samora Correia- Largada de Toiros no dia 7 de Maio 2022 (Reportagem Fotográfica)

Ficha Técnica
Evento: XV Semana Taurina
Ganadaria: Diogo Damas
Repórter: Tomás Carvalho
Clica na imagem para veres a reportagem

Samora Correia- Largada de Toiros no dia 7 de Maio 2022 (Reportagem Fotográfica)

Ficha Técnica
Evento: XV Semana Taurina
Ganadaria: Diogo Damas
Repórter: Eduardo Oliveira
Clica na imagem para veres a reportagem

Samora Correia- Largada de Toiros no dia 7 de Maio 2022 (Reportagem Fotográfica)

Ficha Técnica
Evento: XV Semana Taurina
Ganadaria: Diogo Damas
Repórter: Manuel Pereira
Clica na imagem para veres a reportagem

Ponte de Lima- Vaca das Cordas regressa a 15 de Junho 2022

O próximo dia 15 de junho vai ficar marcado pelo ansiado regresso de um dos eventos mais populares de Ponte de Lima – a Vaca das Cordas -, este ano a coberto de uma recém-criada associação, mas com o mesmo organizador dos últimos 40 anos – Aníbal Varela -, que mantém a tradição ressuscitada pelo avô, em meados de 1930.
O local da corte, onde o touro é guardado, ainda não é certo, mas deverá ser novamente na Expolima, à semelhança do que acontecia nos anos anteriores à pandemia, que forçou a interrupção do evento nos últimos dois anos.

“Foram dois anos parados, mas que parecem 100”, disse a O MINHO o organizador, adiantando que o restante percurso será igual ao dos outros anos, percorrendo “as principais ruas da vila de Ponte de Lima, desde a Beato Francisco Pacheco até ao largo da matriz, onde o animal é preso num gradeamento junto à igreja”, como manda a traição”, “pois a Vaca das Cordas não pode fugir muito ao ritual inicial”.

“Ali, é banhada com vinho verde, como manda a tradição, dando depois três voltas à igreja, também de acordo com a tradição, mas se me perguntar porquê, também não lhe sei dizer o motivo, apenas que é tradição”, salientou Aníbal Varela.

O organizador explica que, depois, o touro vem à praça principal, “ao largo Camões, brincam ali um bocado com o touro e segue para o areal, onde os mais valentes tentam fazer pega”.
Alvo de algumas críticas levadas a cabo por associações de defesa animal, Aníbal Varela assegurou a O MINHO que “não se passa mais que isso”, ou seja, “não se faz mal ao touro”.

“Quando vemos que está cansado, retiramos à corte, para que nada aconteça ao animal. Porque esta tradição, sim, envolve um touro, mas longe de nós estarmos a fazer mal ao animal, antes pelo contrário, lidamos muito bem com ele, é muito bem tratado, e não deixamos abusar. Nem há cá ferimentos, nem nada. Quando vimos que está cansado, acaba a Vaca das Cordas”, explicou o responsável.

Aníbal Varela adiantou a O MINHO uma novidade em relação aos anos anteriores. Foi criada, recentemente, a Associação dos Defensores da Tradicional Vaca das Cordas de Ponte de Lima, que já elegeu direção, assembleia geral e conselho fiscal, comportando “alguns associados”.
Contudo, ainda vão ser elaborados os estatutos para propor à Assembleia Geral.
A tradição da Vaca das Cordas remonta há vários séculos, mas esteve “esquecida” durante muito tempo, até que Alcino Dantas, popularmente conhecido como Taretas, na década de 30 do século passado, resolveu ressuscitar a tradição.

“O meu avô é que reabriu as Vaca das Cordas, porque estava no esquecimento, esteve anos sem se realizar, e o meu avô e alguns amigos reorganizaram, isto de há 100 anos para cá, e desde então tem-se feito sempre”, refere Aníbal Varela, lembrando que, antes de falecer, o avô lhe pediu para não parar a tradição. “E já estou há 40 anos à frente disto”, concluiu.
Fonte: https://ominho.pt/

"Tour Y Art"- Artigos Taurinos - 963082832

"Tour Y Art"- Artigos Taurinos - 963082832
::::::::::::::::::::Clica na imagem para mais informação::::::::::::::::::