quarta-feira, 14 de junho de 2017

Anti-taurinos tentaram impedir aulas de toureio em Vila Franca de Xira

Um grupo de cidadãos, ligados a movimentos anti-taurinos e a favor da proibição das touradas em Portugal, tentaram na última semana impedir pela via burocrática que se realizasse o tradicional certame internacional de aulas práticas da Escola de Toureio José Falcão, de Vila Franca de Xira, frequentado por alunos de toda a Península Ibérica e México.
Em causa está uma queixa apresentada na Inspecção-Geral das Actividades Culturais (IGAC) onde o grupo considera que as aulas práticas são, na verdade, “novilhadas encapotadas” e que, por esse motivo, deverá ser proibida a presença de menores de 12 anos no recinto. A queixa na IGAC obrigou a que os responsáveis da escola tivessem de ser ouvidos na sede daquele organismo, em Lisboa, na tarde de sexta-feira, 9 de Junho, por dois inspectores.
Presentes estiveram António José Inácio, presidente da escola, José Manuel Rainho, director técnico, Luís Capucha, sociólogo e aficionado e também elementos da associação Pró-Toiro. No final a decisão da IGAC acabou por ser favorável ao certame taurino de Vila Franca de Xira. A O MIRANTE António José Inácio diz que prevaleceu “o bom senso” perante uma queixa apresentada por elementos que, considerou, “não sabem como funciona” uma aula prática e visam apenas “a obstrução” das aulas dos futuros toureiros. O responsável assegura que a reunião com os dois inspectores da IGAC foi “tranquila”, isto depois de já na última semana aquele organismo ter arranjado problemas com outra novilhada realizada em Vila Franca de Xira.
O quarto certame internacional de aulas práticas do Cabo da Lezíria é uma organização da escola de toureio José Falcão e realiza-se de 3 a 17 de Junho. Estão representadas as escolas portuguesas José Falcão, da Moita do Ribatejo e Azambuja, as espanholas de Badajoz, Guadalajara, Málaga, Motril, Puerto de Santa Maria e Toledo e de França a escola de Beziers. As ganadarias a lidar pertencem a Jorge de Carvalho, Falé Filipe, Gregório Oliveira e São Torcato, lidando-se quatro novilhos por aula.
Fonte: O Mirante

Sem comentários:

Enviar um comentário