terça-feira, 12 de julho de 2016

Vila Franca de Xira- Confusão entre Maquinistas e Aficionados durante Esperas do Colete Encarnado 2016

Uma das linhas foi suspensa na totalidade na tarde de sábado para evitar problemas maiores.
A cada ano que passa agravam-se os problemas entre maquinistas e aficionados que ocupam ilegalmente a linha de comboio para ver as esperas de toiros do Colete Encarnado de Vila Franca de Xira.

A edição deste ano não foi excepção e voltaram a viver-se momentos conturbados entre quem dirigia os comboios e quem ocupava a linha de comboio para ver melhor a passagem dos toiros, ao longo da rua Serpa Pinto e junto à praça de toiros Palha Blanco. O caso mais complicado aconteceu na tarde de sábado, 2 de Julho, durante as esperas que se realizaram às 18h30. A quantidade de pessoas na linha de comboio era de tal ordem que vários maquinistas sentiram dificuldades em passar com os comboios sem ferir ninguém. Alguns saíram mesmo das composições para sensibilizar os espectadores mas sem qualquer efeito. Por volta das 19h00 as relações entre espectadores e maquinistas pioraram, quando um maquinista se recusou a circular na zona por falta de condições de segurança e quase se envolveu em desacatos físicos com os espectadores. Apesar dos ânimos exaltados o profissional acabou por entrar na composição e alertar o centro de controlo operacional da Infraestruturas de Portugal (IP) para a impossibilidade de seguir marcha face à quantidade de pessoas na linha e a circulação foi suspensa até às 20h46, ficando apenas uma linha em funcionamento entre Alhandra e Castanhanheira do Ribatejo. Situação que comprometeu fortemente a circulação nacional.

A Comboios de Portugal (CP), escutada por O MIRANTE, explica que deu conhecimento da situação à Polícia de Segurança Pública (PSP) de Vila Franca de Xira, ao comando geral da PSP em Lisboa e à central de segurança da IP. “Para além da habitual restrição de velocidade que é imposta à circulação dos comboios, à passagem por Vila Franca de Xira [durante as festas do Colete Encarnado a velocidade máxima permitida na linha é de 30 quilómetros por hora], que origina atrasos, também a invasão da via férrea provoca atrasos e perturbações, cujos valores são quantificados em termos financeiros”, lamenta a empresa.
Fonte: O Mirante

Sem comentários:

Enviar um comentário