Samora Correia- Festas em Hª de Nª Srª da Oliveira & Nª Srª de Guadalupe 2017

Samora Correia- Festas em Hª de Nª Srª da Oliveira & Nª Srª de Guadalupe 2017
::::::::::::::::::: Clica na imagem para veres o programa :::::::::::::::::::

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Festas da Moita arrancam esta sexta-feira

Dez dias de festa em nome da fé, do rio e da tauromaquia 
Depois da tradicional feira de Maio, os moitenses contam os meses até Setembro para a vila voltar a estar em festa. Desta vez são dez dias de animação em honra da Nossa Senhora da Boa Viagem, que começam na sexta-feira (11 de Setembro) e terminam a 20, no domingo. Socialmente chamadas simplesmente de Festas da Moita, este evento tem nos barcos engalanados, nas largadas de touros e nos concertos as suas principais atracções. Todos os dias há festa rija, com programação que começa cedo e só termina no dia seguinte. Durante as dez noites sobem ao palco principal vários artistas, como é o caso de D.A.M.A, José Cid, Diabo na Cruz, José Malhoa, Cais Sodré Funk Connection e Anjos. Outro dos pontos altos da Festas da Moita acontece na sexta-feira (18 de Setembro). A partir das 13 horas a principal avenida da Moita, a Teófilo Braga, enche-se de mesas, cadeiras, fogareiros e gentes que ali passam a tarde a assar entremeadas, bifanas e couratos. A tarde do fogareiro, como é apelidada, só termina depois do sol se pôr, às 20h30. As Festas da Moita são, por esta altura, o "motor para o comércio local" e com a “qualidade de sempre”. A organização espera receber cerca de um milhão de pessoas por estes dias.
Os dias em Honra de Nossa Senhora da Boa Viagem são dos mais aguardados durante o ano no concelho da Moita. Todos os anos, no coração do Tejo, poucos antes do final do verão, tem lugar a maior montra das atividades económicas, culturais e turísticas locais.
Este evento, que marca ainda o reencontro e o convívio entre os moitense, há muito muito que ultrapassou os limites daquela vila e das suas freguesias. Hoje é, diz quem organiza, a Rainha das Festas do Sul. Por lá, por esses dias, irão passar cerca de um milhão de pessoas, vindas de todo o país.
A aficcion, o rio, a religião e os muitos espetáculos musicais são as principais vertentes destas festividades, as maiores do Município da Moita e também “as que maiores projeção têm a sul do Tejo”, no entender da organização. 
As Festas em honra de Nossa Senhora da Boa Viagem “mantêm as tradições e renovam as ofertas do ponto de vista musical”. Esta festividade, que é “uma grande referência da cultura popular, continua a ser uma das maiores da região sul, pelo que os habitantes aderem massivamente e acolhem-na com alegria e dedicação”, afirma o presidente da Câmara da Moita. Rui Garcia diz ainda que o evento “tem grande importância para a população, desempenha um papel fundamental na economia da região e apresenta uma forte componente artística e religiosa”.
Para Rui Garcia, as Festas de Moita são muitas coisas reunidas em dez dias”. O presidente considera que são “um exemplo de vitalidade, história e das tradições da terra” e que são “um contributo importante para a economia local”.

Música, religião, rio, alegria e touros 
No campo musical, o destaque vai para D.A.M.A, José Cid, Diabo na Cruz, José Malhoa, Cais Sodré Funk Connection, Mátria, Chaparro & Rasnatura Band, MastikSoul e, a encerrar as Festas, Anjos.
As celebrações religiosas centram-se no primeiro domingo da festa, dia 13 de Setembro. São milhares as pessoas que assistem à imponente procissão em Honra de Nossa Senhora da Boa Viagem, seguida da bênção das embarcações típicas do Tejo. A procissão, que irá percorrer as principais artérias da vila da Moita, tem início às 17h30 na Igreja da vila.
As largadas de touros, na Avenida Dr. Teófilo Braga, estão já marcadas para os dias 11 e 18 de Setembro, à uma da madrugada, nos dias 14, 15, 16, 17, 18 e 20, às 10 da manhã, e no dia 19, às 17 horas. Todas as largadas são antecedidas pela entrada de toiros a pé, a partir do Largo Conde Ferreira.
Ainda na vertente do convívio popular, destaca-se a Tarde do Fogareiro, no dia 18 de Setembro, a partir das 13 horas. Após a largada de touros, as gentes da Moita transformam a principal avenida da vila num local único de animação e convívio: os fogareiros, espalhados um pouco por todo o lado, acendem-se; as entremeadas, os couratos e as bifanas começam a assar e os amigos vão chegando, enchendo a Avenida Dr. Teófilo Braga. Pela tarde fora, não vai faltar animação de rua, com muita música para dançar o “Huga Huga” em grupo, com a Charanga do Rosário, entre outros convidados. Estima-se que cerca de 20 mil pessoas participam na Tarde do Fogareiro, na sexta-feira.
A tradicional Regata em Honra de Nossa Senhora da Boa Viagem, com barcos típicos do Tejo, está marcada para o dia 12, às 14h30. A tarde de terça-feira, dia 15 de Setembro, dia do município, vai também ser dedicada ao rio, com mais uma edição do “Cais Vivo”, a partir das 15h30, que inclui o desfile de embarcações típicas do Tejo e passeios de barcos, no Cais da Moita, para todos os que queiram participar.
O Pavilhão Municipal de Exposições abre as suas portas, nestes 10 dias, a mais uma edição da FECI – Feira Comercial e Industrial.
Moita recebe maior feira taurina do país
A vila da Moita  vai receber a maior Feira Taurina do país, com três corridas de toiros e uma novilhada dedicada aos mais jovens, com vários nomes de referência a nível nacional e tradicional.
A feira arranca na terça-feira, dia 15 de Setembro, com um corrida dedicada ao toureio a pé, num mano-a-mano entre Padilla e Pedrito de Portugal.
Na quarta-feira realiza-se uma novilhada com a presença de jovens valores, enquanto na quinta-feira, na tradicional corrida noturna, vão atuar os cavaleiros Paulo Caetano, que comemora 35 anos de alternativa, Diogo Ventura, que é das principais figuras a nível mundial, e o promissor João Moura Caetano, com os forcados do Aposento da Moita a pegarem em solitário.
Na sexta-feira, a feira taurina chega ao fim com mais um corrida noturna, que vai contar com a presença de Joaquim Bastinhas, Sónia Matias, Filipe Gonçalves, Gilberto Filipe, Marcos Bastinhas e Mara Pimenta, com os forcados dos amadores da Moita e de Alcochete a pegarem.
"Esta feira taurina reúne todos os ingredientes para que seja um sucesso. Só espero que não aconteça como o ano passado, em que devido às condições meteorológicas, não foi possível efetuar todas as corridas. Espero que não chova", disse João Pedro Bolota, empresário que montou a feira.
Fonte: adn-agenciadenoticias.com

Sem comentários:

Enviar um comentário