Samora Correia- Festas em Hª de Nª Srª da Oliveira & Nª Srª de Guadalupe 2017

Samora Correia- Festas em Hª de Nª Srª da Oliveira & Nª Srª de Guadalupe 2017
::::::::::::::::::: Clica na imagem para veres o programa :::::::::::::::::::

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

“Vamos ter encierros à moda de Coruche” - Berta Santos (Presidente da Comissão de Festas 2015)

“A presidente da Comissão das Festas de Coruche, Berta Santos, refere como novidade no programa deste ano os encierros, “como se fazem em Pamplona, mas aqui será diferente pois estamos em Coruche”. E nada mais acrescentou, para não estragar a surpresa.
Na apresentação pública das festas, que se realizam de 14 a 18, Berta Santos realçou o diversificado programa taurino onde se contam desde as picarias à vara larga, à toirada à corda, com os amigos dos Açores que já fazem parte também da nossa tradição, às largadas e corrida de toiros…”
Como pontos altos do programa, destaca naturalmente a procissão e o cortejo etnográfico e os espetáculos. Mas destaca igualmente “a grande envolvência da festa que implica também um orçamento muito elevado, para o qual é necessário angariar receitas”. A presidente da Comissão de festas deu conta das dificuldades de um ano inteiro de trabalho, feito por voluntários que, não sendo profissionais das festas, fazem o seu melhor”. Apela à compreensão de todos para os constrangimentos necessários à montagem das festas nas ruas. Em despedida deste mandato, a presidente da Comissão aproveita para agradecer aos elementos da equipa que a têm acompanhado, assim como aos elementos da parte taurina das festas e aos funcionários da Câmara. “É um trabalho que apenas tem como retribuição, por vezes, a crítica à localização de uma tronqueira”, lamenta Berta Santos, salientando, porém, que “ano após ano, tantos são os que se juntam a esta comissão sem nome mas com rosto, e que dão o seu melhor com muita dedicação a Coruche”.
Berta Santos faz um balanço positivo desta parceria que envolve a organização das festas, entre a Comissão, a Irmandade de Nossa Senhora do Castelo e o Município.
Jorge Brito Abreu, em representação da Irmandade, considera que o bom funcionamento desta parceria tem permitido chegar aos objetivos. Sublinhou que a procissão em honra de Nossa Senhora do Castelo conta este ano com 499 anos, uma vez que a primeira se realizou a 2 de julho de 1416, e já então com muita animação, música, teatro, corridas e largadas de toiros.
“Emoção, tradição e muito bairrismo fazem destas festas uma das maiores organizações do concelho e uma das maiores manifestações culturais, religiosas, sociais e etnográficas de Portugal”, afirma o presidente da Câmara de Coruche. Francisco Oliveira sublinhou a crescente participação popular nas festas, e apelou aos coruchenses para que “venham à Comissão de Festas, façam-se associados, participem, pois as festas são do povo, da comunidade, um momento alto do ano de partilha, convívio e distração”.
“As dificuldades económicas e sociais que vivemos criam-nos alguns condicionalismos à realização das nossas festas, o que implicou um maior esforço por parte de todos os intervenientes que trabalharam para dar toda a dignidade às festas do Concelho e em homenagem a Nossa senhora do Castelo”, disse o presidente Francisco Oliveira.
O autarca refere que “o orgulho de sermos coruchenses durante a festa é ainda maior. Fazemos gala em receber da melhor maneira todos aqueles que nos visitam, os forasteiros que por aqui passam saem sempre apaixonados por Coruche e com vontade de voltar”.
E em matéria de orgulho, o presidente Francisco Oliveira aproveitou para partilhar o galardão atribuído ao Município de Coruche que ganhou o Prémio Município do Ano, com o projeto do Observatório do Sobreiro e da Cortiça”.
Por último o autarca deixou um forte voto de confiança quanto ao programa das festas deste ano, que nos dá total garantia de sucesso”. 
Fonte: ORibatejo

Sem comentários:

Enviar um comentário